Anos 1950


Fundada em 12 de outubro de 1950, a FAOL teve como sua primeira sede um espaço emprestado no centro da cidade, onde funcionou por cerca de um ano. Logo depois mudou-se para o Bairro Ypu, onde ocupou parte do terreno do Posto Nova Friburgo de propriedade do Rodoviário Ferreira e Canto.

No início, a FAOL tinha apenas 7 ônibus usados que adquiriu da Viação Friburguense. Oferecia 7 linhas, sendo 5 urbanas e 2 intermunicipais. Trabalhavam na Empresa 7 motoristas, 7 cobradores e 2 conferentes. Os três sócios dividiam entre si o restante das tarefas, chegando a cumprir uma carga horária de até 16 horas de trabalho por dia. O Sr. Batista era responsável pela manutenção e pelo caixa, o Sr. Johann Mayer era responsável pela contabilidade e o Sr Salvador cuidava da Mecânica, da Fiscalização, do Departamento Pessoal e da Tesouraria.

Em 1952 a FAOL comprou um terreno de 2.000 m2 na Rua Vicente Sobrinho, em Olaria. Durante dois anos este terreno foi preparado para ser a primeira garagem própria da Empresa. As instalações foram planejadas para abrigar a FAOL por no mínimo vinte anos. E, em 1954 o sonho estava realizado. A FAOL se mudava para Olaria, com uma frota de 14 ônibus e 30 funcionários.




Anos 1960


Foram anos difíceis. A Empresa crescia e, ao mesmo tempo, adaptava-se às dificuldades que surgiam pelo caminho. O investimento em frota continuou por toda a década, que teve como principal característica a construção dos alicerces que serviram de base para as grandes mudanças que se efetuariam nos anos 70.




Anos 1970


A década da virada. Foram anos de prosperidade, de ousadia, de vencer desafios e de crescer. Investindo em veículos novos, a FAOL duplicou sua frota. Foi a segunda empresa de transporte coletivo do estado a adotar em seus ônibus uma pintura personalizada. Fez melhorias em sua sede, aumentando sua área inicial de 2.000 m2 para 4.000 m2. Dois galpões foram construídos, uma máquina automática para lavagem dos ônibus foi adquirida. Em 1978, a FAOL, com uma visão pioneira no setor, implantou o Departamento de Recursos Humanos.




Anos 1980


A década de 80 foi marcada por investimentos em tecnologia e treinamento de pessoal. Como reflexo da implantação do setor de Recursos Humanos, em 1980 o motorista Sebastião Arruda foi escolhido pelo SESI como OPERÁRIO PADRÃO e, em 1982, o motorista Estanislau Eraldo de Moraes recebeu o prêmio de MOTORISTA DO ANO, conferido pelo DTC/RJ.

A partir de 1980, se iniciou a compra de computadores e o desenvolvimento de sistemas que permitiram agilidade, segurança e qualidade nas informações fornecidas. A implantação da Central de Processamento de Dados foi um marco no processo de modernização da Empresa. A renovação da frota continuou e desta vez a FAOL adquiriu ônibus de turismo, oferecendo mais um serviço de qualidade à comunidade friburguense. A área de manutenção também recebeu investimentos com a compra de diversos equipamentos e a reformulação de procedimentos técnicos.




Anos 1990


A informática na FAOL evolui consideravelmente. A aquisição de equipamentos IBM de última geração, com capacidade para até 130 terminais ligados simultaneamente, proporcionou um melhor desempenho e controle mais direcionado e eficaz nos diversos setores da Empresa. Os investimentos em Recursos Humanos continuaram e, em 1992, o motorista Levino José da Silva foi reconhecido como MOTORISTA PADRÃO pela FETRANSPOR.

Além da habitual renovação da frota, no início dos anos 90 a FAOL adquiriu microônibus, veículos ágeis, mais adequados a determinados tipos de piso, que permitiram acesso à bairros antes inacessíveis, levando aos seus habitantes um transporte de qualidade e segurança. Em 28 de abril de 1995, a FAOL inaugurou sua nova sede no bairro de Conselheiro Paulino. Foram 3 anos de estudos e planejamento, até que se decidisse pela estrutura mais adequada e viável. São 13.333 m2, sendo que 5.731 m2 de área construída dentro do mais arrojado projeto arquitetônico. Atuando com a mais avançada tecnologia de informatização, atendendo às normas técnicas de manutenção da frota e operação do sistema de transporte, a FAOL possui uma garagem modelo por sua beleza, funcionabilidade e modernidade. Ela traduz a vocação de buscas pioneiras que marcou a trajetória da Empresa nestes anos.




Anos 2000


Após décadas de grandes avanços e conquistas garantindo diariamente à população seus deslocamentos para atividades sociais, de trabalho e lazer, buscando sempre a continuidade no aprimoramento dos serviços oferecidos, e, demonstrando o seu compromisso para com a sociedade Friburguense, foram adquiridos 17 novos ônibus. Um novo ano se inicia, e com ele, dá-se início a novos desejos e metas a serem alcançados.

Qualidade e eficiência são palavras chaves para o crescimento de uma empresa. E, nesta década, procurando investir em uma boa apresentação, foi reformulada a padronização da pintura refletindo este investimento, além da boa apresentação, os cuidados técnicos e administrativos da empresa, para sempre melhor atender suas linhas regulares, superando as expectativas dos clientes. Em 2008 foi licitado pela Prefeitura o sistema de transportes urbanos na cidade, com a FAOL vencendo o certame e assinando contrato para operar o sistema pelos próximos 10 anos. No final desta década, foi implantado o controle de acesso através da bilhetagem eletrônica.




Anos 2010


A tragédia que se abateu sobre Nova Friburgo foi um momento de grande superação da empresa, que mesmo tendo sua garagem inundada e boa parte da frota danificada, não poupou esforços para colocar seus ônibus em operação, ajudando a cidade a se recuperar no menor prazo de tempo possível. Em 2012 a empresa foi adquirida pelo Grupo Real, que deu continuidade ao belo trabalho desenvolvido pelos fundadores da empresa, investindo em qualidade e na renovação de sua frota, com a aquisição de 78 ônibus novos ao longo de 2013 e 2014.




2017: Nova direção


5 anos depois, em maio de 2017, a empresa passa para o controle do atual grupo de acionistas, que investe pesadamente em obras de melhoria da área da garagem e seu ferramental, na implantação de tecnologias como a biometria facial e o controle via GPS, em novos sistemas de gestão logística, de manutenção e de comunicação com seus clientes. Desde então foram adquiridos 59 veículos novos, 37 deles com ar condicionado, para renovação de sua frota.